Twitter response:

Tag: saude

Os piolhos e as crianças
Os piolhos e as crianças

 

Olá papais e mamães! Nós sabemos que os vilões da história, os piolhos, podem estar em qualquer lugar, mas, é na escola que o contágio é mais eficaz. Para saber mais como evitar este parasita e quais os cuidados a serem tomados, confira esse texto que preparamos para vocês!

 

O que é um piolho?

Esse pequenino indesejável que “ataca” apenas nós seres humanos é quase imperceptível aos olhos: tem aproximadamente 3 milímetros e podemos compará-lo com o tamanho de um grão de gergelim!

Com seis perninhas apenas, conseguem se agarrar aos cabelos e, a sua cor castanha-acinzentada o ajuda a camuflar-se no meio dos fios e do couro cabeludo.

Muitas pessoas pensam que os piolhos conseguem saltar ou que possuem asas mas, na verdade, eles transitam facilmente de uma cabeça para a outra através das brincadeiras de contato direto e por objetos como roupas de cama, chapéus, gorros, cachecóis, escovas e pentes compartilhados. Mesmo que o cabelo sujo possa ser um dos motivos que contribui para a contração de piolhos, a verdade é que estes parasitas preferem o cabelo limpo. Então, tenha em mente que os piolhos não são um sinal de má higiene.

 

Como atuam?

Quando se prendem à cabeça, picam o couro cabeludo, liberando duas substâncias: uma anestesia local evitando que a criança sinta a picada e um anticoagulante, que evita a cicatrização da ferida, para que o fluxo de sangue seja contínuo. Parece história de terror, não é mesmo? Calma que ainda não acabou! Essas pestes mantêm-se nas cabeças durante um período de 20 a 30 dias e põem 6 a 8 ovos diariamente. Estes ovos, conhecidos como lêndeas, são mais visíveis devido à sua cor pérola; após uma semana, libertam larvas que já começam a se alimentar do sangue do couro cabeludo e que necessitam de apenas 9 a 12 dias para se tornarem piolhos adultos e começarem a botar ovos novamente!

Esse ciclo vicioso precisa ser detectado e tratado o mais rápido possível. O primeiro e principal sintoma de que uma criança tem piolhos é a coceira intensa na cabeça, sobretudo por detrás das orelhas e na zona da nuca.

O que fazer?

Embora possa parecer muito perigoso, não é. Um simples tratamento com shampoos e loções específicas para esta praga (disponíveis nas farmácias) é o suficiente para resolver o problema. É preciso seguir à risca as instruções dos produtos e, para ajudar a remoção é aconselhado fazer o uso de um pente específico para os piolhos e lêndeas.

De acordo com alguns blogs, o uso de óleos ajuda a facilitar a limpeza da cabeça com o pente fino. Confira clicando no link: http://mamisnamadrugada.com.br

 

Se o seu pequeno for contagiado por piolhos, é fundamental que todos da família façam o mesmo tratamento como precaução. Por último, informe a escola, familiares e amigos que a criança normalmente tem contato para que eles possam também se prevenir.

Período pós-piolhos

  • Durante o período escolar é importante inspecionar a cabeça da criança semanalmente: direcione uma luz para o couro cabeludo e penteie o cabelo com o pente fino próprio para as lêndeas.
  • Mantenha os cabelos das crianças curtos ou presos.
  • Periodicamente, desinfete os objetos pessoais da sua criança com água quente.
  • Lave os lençóis da cama e toalhas de banho mais frequentemente e a temperaturas mais elevadas.
  • Evite compartilhar objetos pessoais – chapéus, gorros, cachecóis, escovas e pentes – e ensine a criança a fazer o mesmo.
  • Se não tiver consigo os produtos adequados, experimente este tratamento caseiro: antes de passar o pente pelo cabelo da criança (sempre da raiz até às pontas), espalhe vinagre por todo o couro cabeludo – isto facilitará a remoção das lêndeas. Limpe o pente após cada passagem, mergulhando-o de novo no vinagre até terminar.

 

Fiquem atentos a mais e mais dicas exclusivas através da nossa página no Facebook e do nosso site!  Nós da Ortopasso desejamos a todos vocês uma vida saudável e feliz ao lado dos seus pequenos!

Os pés precisam respirar!
Os pés precisam respirar!

O calor e a umidade já estão aumentando e nunca é demais lembrar que nessa época do ano os cuidados com os pés devem ser redobrados. Ninguém deseja que os pés dos pequeninos tenham calos, nem chulé e muito menos micose! A solução é cuidar deles e escolher muito bem os calçados pois os pés precisam respirar!

 

Muitas vezes não damos a devida atenção aos nossos pés… Justamente a eles que são a base de sustentação de todo o nosso corpo e a nossa principal ferramenta de locomoção.  Os cuidados com os pés devem começar desde cedo, desde os primeiros anos de vida, uma vez que é no começo da vida que surgem muitas patologias e lesões e também, é no início da vida que bons hábitos são criados.

Seguem aqui uma séries de tópicos que ajudarão você e toda sua família a escolherem calçados e métodos certos para que seus pés respirem:

1) O calçado deve respeitar a morfologia do pé: Sapatos, tênis, sapatilhas ou mesmo sandálias apertadas causam atrito na pele, não deixando com que ela respire e principalmente fazendo com que ela engrosse para se proteger. Aparecem assim os calos, as insuportáveis bolhas e o famoso calcanhar grosso.

2) O calçado deve ser arejado e de materiais naturais, como couros legítimos, que por terem fibras naturais facilitam a respiração. A respiração e o controle da temperatura dos pés é imprescindível,  especialmente por dois grandes motivos:

– Quando o suor não evapora, a bactéria o decompõe, causando o mau cheiro ou o famoso chulé.

– Se o suor não evapora o pé fica úmido e quente, fazendo com que os fungos se proliferem, aparecendo assim as frieiras, principalmente entre os dedos dos pés. A pele primeiro fica branquinha, depois avermelhada e, se não tratada, chegar a rachar, permitindo a penetração de bactérias sérias e muito prejudiciais à saúde, especialmente em crianças.

3) Calçados de materiais sintéticos podem ser muitos daninhos porque são feitos de materiais não porosos, químicos e muitas vezes mais rígidos que os naturais.  Não dá pra evitar? Procure coloca-los apenas por períodos curtos, evite especialmente os plásticos e dê preferência aos calçados abertos e mais macios.

5) Procure alternar calçados. O uso contínuo do mesmo sapato faz com que não cuidemos da higiene dele, o que é muito importante também. É bom ter em mente que seus sapatos necessitam secar e tomar ar.

saude-pes-ortopasso-calcado-criancas-respiracao-umidade

Os pés precisam respirar!

Lembre-se sempre! Seus pés precisam respirar e seus calçados devem ser de qualidade. A saúde também começa pelos pés!

Ortopasso – Moda, conforto e saúde para os pequenos.
Tel: (18) 3638-4050
Web: http://www.ortopasso.com.br

Saúde também começa pelos pés!
Saúde também começa pelos pés!

A importância dos nossos pés é incontestável mas nem sempre eles recebem a atenção que merecem. Como outras partes do corpo, nossos pés necessitam de muitos cuidados e a escolha de um bom calçado é primordial para a nossa saúde: Ninguém fica de bom humor com dor no pé causada por sapato apertado ou desconfortável. Ninguém merece bolhas ou dores nas costas causadas por calçados inadequados! A nossa saúde também começa pelos pés!

 

Imagine o que um sapato ruim faz aos pés de uma criança que naturalmente pula e corre muito mais que nós adultos! Mais que apenas dores, calçados inadequados podem causar sérias lesões na coluna e nas articulações, a curto e a longo prazo. Pais conscientes devem assegurar bons calçados a seus filhos, principalmente a partir dos 8 meses de idade, quando começam aprender a andar e necessitam mais ainda de segurança e equilíbrio.

 

O calçado infantil precisa permitir o desenvolvimento correto dos pezinhos e auxiliar no aprendizado do caminhar, e se houver falhas nesses processos, podem surgir danos irreversíveis”. Afirma o Dr. Aluísio Ávila, especialista em biomecânica do Instituto Brasileiro de Tecnologia em Couro, Calçados e Afins.

 

Listamos aqui as principais características de um sapato adequado para a saúde dos pés e do crescimento das crianças. Conte conosco da Ortopasso para mais informações e principalmente, para cuidar dos passos e do futuro dos seus filhos, sem perder qualquer tendência da moda!

 

  • Um bom calçado deve ser flexível na área da cabeça dos metatarsos.
  • Um bom calçado deve ser de um material que permita a transpiração e eliminação do suor natural do pé, como o couro legítimo.
  • Um bom calçado deve ser leve.
  • Um bom calçado deve ter sola antiderrapante.
  • Um bom calçado deve ter bom calce.
  • Um bom calçado deve ter o tamanho adequado.

 

Saúde também começa pelos pés e pais inteligentes cuidam da qualidade da calçados que escolhem para os seus filhos.

 

Criança feliz é criança naturalmente saudável!