Twitter response:

Como evitar o chulé em bebês e crianças?

Nada é mais embaraçoso do que sentir aquele cheiro desagradável nos pés e ao contrário do que muitos pensam, o chulé não escolhe idade, por isso nossas crianças não estão imunes a ele.

O chulé é o nome popular da podobromidrose, que são os odores causados pelo corpo humano, especificamente no pés. O mau cheiro ocorre por conta das bactérias que se alimentam do suor e de todo o material que se encontra nos pés, mas calma que nós separamos algumas dicas para te ajudar a evitar esse desconforto.

1-    ESCOLHA MEIAS DE ALGODÃO

As meias de algodão absorvem o suor protegendo assim os pés das nossas crianças. Evite usar materiais sintéticos, ou de náilon, pois estes podem potencializar os efeitos da transpiração. Existem algumas meias que são produzidas exclusivamente para a prática de esportes e também são ótimas aliadas no combate contra o chulé.

2-    LAVE BEM OS PÉS

De acordo com a pediatra Dra. Paula Bafi Crevelaro, o ideal é ter uma boa higiene, lavar os pés com água e sabonete e enxugá-los com muito cuidado, principalmente entre os dedos e as unhas. Lavar os pés é tão importante quanto limpar as outras partes do corpo.

3-    SEQUE BEM OS PÉS

Logo após o banho das crianças, certifique-se de secar bem os pezinhos deles usando toalhas individuais e a passando nos espaços entre os dedos e as unhas. Para garantir um resultado melhor, alguns especialistas indicam jatos de vento frio nos pés, você pode usar o secador de cabelos para fazer isso. Existem pais que optam por colocar amido de milho entre os dedinhos dos filhos.

4-    NÃO COMPARTILHE OS SAPATOS

Nada de ficar trocando os sapatinhos das crianças com os irmãos, primos e amigos pois isso pode contribuir para o surgimento de chulés, micoses e outros problemas. Explique para os pequenos que trocar de calçado com os amigos pode não fazer bem.

5-    TROQUE SEMPRE OS SAPATOS

“O sapato deve ser trocado com frequência e o chulé nunca deve ser ignorado pois pode levar a formação de fungos e bactérias nos pés” destaca a Dra. Paula. Por isso, ter mais que um par de sapatos e intercala-los é de grande ajuda. Outra dica é sempre deixar os calçados em lugares arejados e com sol, logo depois de usá-los.

6-    ESCOLHA SAPATOS ABERTOS E DE COURO

Calçados de borracha ou muito fechados contribuem firmemente para o surgimento de chulé, bactérias e micoses nos pés, por isso, opte por sapatos abertos que deixam os pés dos seus pequenos arejados, ou, opte pelos de couro, o material mais recomendado para crianças.

A Ortopasso oferece calçados em couro legitimo e em inúmeros  modelos, criados para satisfazer os mais diversos gostos das crianças e, ao mesmo tempo, pensados na segurança e na saúde de seus pezinhos.

Esperamos que essas dicas possam ajudar a controlar e evitar o chulé em nossas crianças, e lembre-se: Se mesmo assim o incomodo persistir,  procure um pediatra de sua confiança. Agradecemos pela visita! Até a próxima!