Twitter response:

Categoria: Sem categoria

Os piolhos e as crianças
Os piolhos e as crianças

 

Olá papais e mamães! Nós sabemos que os vilões da história, os piolhos, podem estar em qualquer lugar, mas, é na escola que o contágio é mais eficaz. Para saber mais como evitar este parasita e quais os cuidados a serem tomados, confira esse texto que preparamos para vocês!

 

O que é um piolho?

Esse pequenino indesejável que “ataca” apenas nós seres humanos é quase imperceptível aos olhos: tem aproximadamente 3 milímetros e podemos compará-lo com o tamanho de um grão de gergelim!

Com seis perninhas apenas, conseguem se agarrar aos cabelos e, a sua cor castanha-acinzentada o ajuda a camuflar-se no meio dos fios e do couro cabeludo.

Muitas pessoas pensam que os piolhos conseguem saltar ou que possuem asas mas, na verdade, eles transitam facilmente de uma cabeça para a outra através das brincadeiras de contato direto e por objetos como roupas de cama, chapéus, gorros, cachecóis, escovas e pentes compartilhados. Mesmo que o cabelo sujo possa ser um dos motivos que contribui para a contração de piolhos, a verdade é que estes parasitas preferem o cabelo limpo. Então, tenha em mente que os piolhos não são um sinal de má higiene.

 

Como atuam?

Quando se prendem à cabeça, picam o couro cabeludo, liberando duas substâncias: uma anestesia local evitando que a criança sinta a picada e um anticoagulante, que evita a cicatrização da ferida, para que o fluxo de sangue seja contínuo. Parece história de terror, não é mesmo? Calma que ainda não acabou! Essas pestes mantêm-se nas cabeças durante um período de 20 a 30 dias e põem 6 a 8 ovos diariamente. Estes ovos, conhecidos como lêndeas, são mais visíveis devido à sua cor pérola; após uma semana, libertam larvas que já começam a se alimentar do sangue do couro cabeludo e que necessitam de apenas 9 a 12 dias para se tornarem piolhos adultos e começarem a botar ovos novamente!

Esse ciclo vicioso precisa ser detectado e tratado o mais rápido possível. O primeiro e principal sintoma de que uma criança tem piolhos é a coceira intensa na cabeça, sobretudo por detrás das orelhas e na zona da nuca.

O que fazer?

Embora possa parecer muito perigoso, não é. Um simples tratamento com shampoos e loções específicas para esta praga (disponíveis nas farmácias) é o suficiente para resolver o problema. É preciso seguir à risca as instruções dos produtos e, para ajudar a remoção é aconselhado fazer o uso de um pente específico para os piolhos e lêndeas.

De acordo com alguns blogs, o uso de óleos ajuda a facilitar a limpeza da cabeça com o pente fino. Confira clicando no link: http://mamisnamadrugada.com.br

 

Se o seu pequeno for contagiado por piolhos, é fundamental que todos da família façam o mesmo tratamento como precaução. Por último, informe a escola, familiares e amigos que a criança normalmente tem contato para que eles possam também se prevenir.

Período pós-piolhos

  • Durante o período escolar é importante inspecionar a cabeça da criança semanalmente: direcione uma luz para o couro cabeludo e penteie o cabelo com o pente fino próprio para as lêndeas.
  • Mantenha os cabelos das crianças curtos ou presos.
  • Periodicamente, desinfete os objetos pessoais da sua criança com água quente.
  • Lave os lençóis da cama e toalhas de banho mais frequentemente e a temperaturas mais elevadas.
  • Evite compartilhar objetos pessoais – chapéus, gorros, cachecóis, escovas e pentes – e ensine a criança a fazer o mesmo.
  • Se não tiver consigo os produtos adequados, experimente este tratamento caseiro: antes de passar o pente pelo cabelo da criança (sempre da raiz até às pontas), espalhe vinagre por todo o couro cabeludo – isto facilitará a remoção das lêndeas. Limpe o pente após cada passagem, mergulhando-o de novo no vinagre até terminar.

 

Fiquem atentos a mais e mais dicas exclusivas através da nossa página no Facebook e do nosso site!  Nós da Ortopasso desejamos a todos vocês uma vida saudável e feliz ao lado dos seus pequenos!